Cinema e vinho na Serra Gaúcha PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 
Seg, 19 de Setembro de 2011 13:00
     Considerada a cidade mais italiana do Brasil, Antônio Prado serviu de cenário para o filme O Quatrilho, que foi indicado ao Oscar     Antônio Prado, pequena cidade na Serra Gaúcha, é mesmo um pedaço da Itália no Brasil, o que é facilmente constatado em suas ruas, na arquitetura de suas casas, na fisionomia de seus moradores e no cardápio de seus restaurantes. Tudo é italiano em Antônio Prado, a começar pela história de seus fundadores que vieram diretamente da Itália para povoar o nordeste do Rio Grande do Sul. Hoje estão nos nomes das ruas, na culinária deixada, no artesanato, na tradição do cultivo da uva e na fabricação do vinho.      A cidade é mesmo cinematográfica, como no passeio que se faz por entre seus 48 casarões de madeira e alvenaria, tombados pelo IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico Artístico Nacional, em 1989. Essas casas foram construídas pelos imigrantes italianos entre o final do século XIX e o início do século XX, todas edificadas na área central da cidade.    Registros de uma época, cada casarão preserva sua arquitetura original, com seus lambrequins entalhados, além de trazer junto à fachada, uma placa com os dizeres de seus primeiros moradores, relatando sobre a sua construção, quando tudo era feito de forma artesanal e rudimentar. Parte dessa história pode ser compreendida na visita ao museu da cidade, que traz além de fotos históricas, um rico acervo de como viviam os primeiros colonos de Antônio Prado, além de dar uma boa idéia de toda epopéia vivida pelos imigrantes italianos que desbravaram o interior do Rio Grande do Sul para construir a vida naquele lugar até então ermo e inabitado.     A Secretaria de Turismo de Antônio Prado, que fica na praça Central, tem um bom receptivo, com informações detalhadas sobre os atrativos de todo o município, podendo também se contratar serviço de guias. Lá se pode saber mais sobre o Roteiro da Fé, uma peregrinação pelas mais de 30 capelas espalhadas por toda área rural, cada uma com características bem peculiares, como a Capela de Santo Antônio, construída em 1892, em pedra basáltica, que foi cenário do filme O Quatrilho. Muitas construções em Antônio Prado tem como matéria prima o basalto, dando uma beleza medieval às casas e sobrados.   Outro ponto de visitação na cidade é a pequena e charmosa Gruta Nossa Senhora de Lourdes, dentro do centro urbano de Antônio Prado. Palco de festas religiosas, a Gruta tem uma pequena queda d´água em sua parte frontal, com imagem da Santa e de santos em um pequeno altar em seu interior. Na parte de fora, lê-se em pedras de mármore os agradecimentos das graças alcançadas pelos devotos, que assim registram sua gratidão.      Emancipada em 1899, Antônio Prado tem hoje 14 mil habitantes, e uma vida tranqüila e farta, como se pode constatar pelas casas dos colonos, que são os descentes de italianos moradores na área rural. A vida deles se fundamenta em muito trabalho e muita fartura, com a mesa sempre convidativa a qualquer visitante.      Vinho     A tradição italiana é tão forte em Antônio Prado que cada família produz o seu próprio vinho, como se vê junto às casas na área rural do município, sempre ornamentadas com grandes parreiras. Estima-se que o consumo anual de vinho artesanal entre as famílias é de aproximadamente 250 litros por ano. Essa fabricação movimenta também a economia local, além de ser um atrativo a mais para os visitantes.     O município registra ainda mais de 10 grandes fábricas de vinhos, que abastecem boa parte do mercado nacional. Além do vinho artesanal, encontram-se nos ótimos restaurantes da cidade os produtos das colônias, como o salame, o queijo, o bacon, o codeguim, entre vários outros, com qualidade e sabores inigualáveis. Alías, é preciso ter cautela com os pedidos nos restaurantes de Antônio Prado. Lá tudo é muito farto, abundante, em quantidade e variedades. O cardápio tradicional tem a saborosa sopa de agnoline como entrada, sempre acompanhada por pães e polenta (o nosso bom e velho angu) comum ou brustolada, ou seja, passada na chapa. Depois, outras massas, como o tortéi - uma massa recheada com abobora - espaguetes, codeguim, pescoço de galinha recheado, um pouco de salada, até o prato final que é o tradicional churrasco gaúcho. Não se vê arroz e nem feijão. Para dizer a verdade, nem se sente a falta deles.     Quando se fala sobre a fabricação dos produtos, explica-se que são os produtos das cantinas. As cantinas, dentro da tradição italiana de Antônio Prado, seria o porão das casas, onde se fabrica o vinho e os alimentos, como o queijo e o salame.      Registrando as baixas temperaturas das cidades serranas do Rio Grande do Sul, como Canela e Gramado, Antônio Prado fica mais ao nordeste do Estado, a 50km de Caxias do Sul, e 130km de Gramado, dentro da Serra Gaúcha. Caxias do Sul tem vôos regulares das principais empresas de aviação do país. No aeroporto, tem inúmeras empresas de locação de veículo, sendo a diária do veículo básico ao preço médio de R$ 100,00.     Atrativos naturais     Bem próximo à cidade, a 5km do centro, por estrada de terra, chega-se a duas belíssimas cachoeiras, chamadas de Cachoeiras da Usina, uma quase que de frente para a outra, com uma distância de uns 200 metros entre as duas, ambas com quedas de mais de 60 metros de altura. É mesmo de encher os olhos. Para conforto maior do visitante, se chega de carro ao lado das quedas d´águas, tendo apenas uma descida de aproximadamente 100 metros. Este é um passeio imperdível.Já na saída da cidade para o distrito de Monte Bérico, vale uma visita à fábrica de doces Dona Margarida. Uma adorável senhora que criou a família adoçando a vida do povo de Antônio Prado e dos turistas. Entre os destaques da fábrica, está a uvada, que seria a nossa geléia de uva, e o figo cristalizado.    No caminho para Monte Bérico, um atrativo e orgulho da cidade é o moinho Colonial Francesco. Com mais de 60 anos de atividade, o moinho é uma perfeita demonstração de sustentabilidade, pois movido a água, ele é todo automatizado, em um curioso sistema de engrenagens e roldanas. Dona Catarina, proprietária do moinho, diz orgulhosa ser ele o único e último em todo o Brasil. Pela inusitada tecnologia, não é difícil de acreditar.    A 6km da cidade, o pequeno distrito de Monte Bérico é um mimo, com casas centenárias, todas preservadas, nos dando a sensação de uma vida com paz e tranquilidade. Ainda assim, Monte Bérico tem uma grande fábrica de vinho, com produção anual de 2 milhões de litros que abastecem boa parte do Brasil.      Hospedagem    A cidade conta com bons hotéis fazendas que, na verdade, são fazendas hotéis, onde se pode conhecer o dia a dia da vida dos descendentes de italianos e suas tradições, com a fabricação de vinhos, de salames, pães, e todos os bons produtos de uma boa mesa italiana.     É comum ver em Antônio Prado os moradores conversando em italiano, tanto na cidade quanto nas colônias. Às vezes, ao olhar desapercebidamente, se tem a sensação de que está em um outro país. A Secretaria de Turismo cogita a criação de um festival anual de cinema e vinho, o que seria bom para promover nacionalmente uma cidade que tem todas as condições de ser um grande destino turístico do Brasil.

     Para Antônio Prado e seu povo que soube preservar e manter suas verdadeiras tradições, vai aqui o nosso Oscar!

 

Petrônio Souza Gonçalves 
 

Newsletter



Receber em HTML?

Publicidade

Links de parceiros:
Banner
Banner
Banner